» Agenda Maio. 08 «

30 Seconds To Mars
3 de Maio, Pavilhão Atlântico
Adriana Calcanhoto
19 e 20 de Maio, Coliseu dos Recreios
24 de Maio, Torres Vedras
29 e 30 de Maio, Coliseu do Porto
31 de Maio, Guimarães
Bebel Gilberto
12 de Maio, Casa da Música
13 de Maio, Aula Magna
Bobby McFerrin
12 de Maio, Coliseu dos Recreios
13 de Maio, Casa da Música
Cat Power
26 de Maio, Coliseu dos Recreios
28 de Maio, Coliseu do Porto
Einstürzende Neubauten
3 de Maio, Casa da Música
4 de Maio, Aula Magna
Joe Cocker
21 de Maio, Pavilhão Municipal de Gaia
Nouvelle Vague
16 de Maio, Açores
The National
11 de Maio, Aula Magna

»Ver mais agenda AQUI

Posts recentes

"Com que voz" estreia hoj...

subscrever feeds

Domingo, 17 de Fevereiro de 2008

"Com que voz" estreia hoje na Casa da Música

A fadista Cristina Branco e o barítono Frank Wörner cantam, hoje, pelas 18 horas, na Casa da Música, no Porto, sonetos de Luís Vaz de Camões e fados de Amália Rodrigues.
Neste concerto, que marca a estreia do projecto "Com que voz", serão acompanhados pelo Ensemble Modern.
O espectáculo propõe uma viagem pelo fado, revisitado sob a perspectiva da mais recente música contemporânea, num projecto único, da autoria do compositor Stefano Gervasoni, que reúne os principais centros de divulgação cultural da Europa.
"Com que voz" integra 24 canções com interlúdios instrumentais, divididas em dois ciclos, cujas peças serão apresentadas alternadamente: 12 para a voz de Cristina Branco - numa reinterpretação de 12 canções retiradas do repertório de Amália Rodrigues -, e 13 para o barítono Frank Wörner, que são uma composição de uma selecção de sonetos de Luís Vaz de Camões.
As canções são acompanhadas por um 'ensemble' que, entre outros instrumentos, inclui a guitarra portuguesa, a guitarra clássica, o cimbalão, o acordeão e electrónica ao vivo (criada no IRCAM, com a assistência de Thomas Goepfer e o suporte de um projecto paralelo de investigação sobre as emoções e expressividade da palavra falada e cantada, levado a cabo por Xavier Rodet e a sua equipa).
"Com que voz" termina com uma peça em que os cantores se juntam, acompanhados por dois trios típicos dos seus géneros. Cada intérprete canta a sua própria versão de "Com que voz chorarei meu triste fado", única canção escrita por Amália sobre um texto de Camões.
publicado por JN às 01:08

link do post | comentar | favorito

Tags

todas as tags